A prevenção ainda é o melhor remédio

O estado de São Paulo, segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, registrou mais de 65 mil ocorrências de roubos e furtos de veículos no primeiro semestre de 2023. Ou seja, para se ter uma ideia, seria o equivalente a 15 casos a cada hora. Embora homens e mulheres sejam vítimas, o sexo feminino ainda é a preferência do bandido e é preciso estar sempre em alerta para que a máxima “a ocasião faz o ladrão” não se concretize. O cenário atual demonstra que a insegurança nas ruas e rodovias brasileiras é uma realidade preocupante de motoristas e passageiros. Dentre inúmeras situações de insegurança, recentemente surgiu uma nova e alarmante situação de ataques da chamada “gangue da pedrada” na capital paulista. Sempre de maneira ordenada, esses criminosos, atacam veículos parados no trânsito em busca de objetos de valor, como celulares presos a suportes no para-brisa, bolsas, carteiras, relógios entre outros objetos.

Como a blindagem de veículos ainda é muito cara, surgiram outros produtos paliativos em forma de resposta alternativa à crescente violência no trânsito, a película antivandalismo. Seu material é composto por lâminas de poliéster, com maior rigidez do que o filme comum, além proporcionar tratamento para bloquear os raios UV, protegendo os ocupantes de doenças de pele. É importante destacar que a película antivandalismo não é à prova de balas, porém, pode resistir a golpes de armas brancas (faca, punhal etc.), ajudam a evitar assaltos ou roubos de objetos dentro de veículos enquanto parados ou mesmo estacionados.

A película não oferece o mesmo nível de proteção que o de uma blindagem. Atualmente, existem variadas opções de películas antivandalismo no mercado e de diversas espessuras de filme, que variam entre 0,1 e 0,35 mm (PS4 a PS10). Seu preço de instalação varia entre R$ 600 e R$ 1.500, dependendo do modelo escolhido, mas é importante consultar uma empresa especializada. Se formos comparar com os vidros blindados, o custo-benefício é bem satisfatório, pois custam a partir de R$ 10 mil, além de influenciar no desempenho do veículo dado o peso excessivo na blindagem. A durabilidade da película pode chegar até 15 anos, dependendo, é claro, do seu descolamento e/ou desbotamento. A duração da película pode variar de acordo com a qualidade e a instalação do produto e torna o investimento mais atraente, pois, além de oferecer segurança e proteção, mantém suas características com maior longevidade.

Infelizmente, por estarmos vivendo um momento delicado e cada vez mais difícil com relação à segurança e outros vertentes, nunca é demais dizer que a prevenção ainda é o melhor remédio… e é o que nos resta… pra dizer, ou melhor, escrever o mínimo… Boa sorte a todos e que Deus nos abençoe.