Bioestimuladores para empinar o bumbum? Temos!

Um bumbum empinado e com textura impecável é o sonho de toda mulher. Entretanto, para muitas pode parecer uma realidade distante, principalmente pelo fato de que glúteos neste padrão são mais comuns entre celebridades da mídia, que não costumam ter belezas ‘reais’ como as de mulheres anônimas. Mas graças à ciência e à tecnologia, ter um bumbum impecável se tornou uma realidade alcançável para várias mulheres. E a aposta da vez é no tratamento com bioestimuladores de colágeno na região dos glúteos. A técnica já é sucesso nos tratamentos de rejuvenescimento do rosto.

“Existe uma queixa muito frequente das mulheres em relação ao volume e a flacidez do bumbum. À medida que envelhecemos, a pele vai ficando flácida, perdendo tonacidade e elasticidade. Esses sinais são mais evidentes no rosto, pescoço e em algumas áreas do corpo, como o bumbum. O principal responsável por esse processo, além de fatores externos, é a diminuição da produção de colágeno pelo organismo”, explica Isrraela Massena, especialista em harmonização facial. Em sua clínica, no Rio, a técnica é realizada por um médico especialista em tratamentos corporais.

O que antes era destinado somente a face, agora é possível para tratar a região dos glúteos. “O bioestimulador de colágeno, em específico o Sculptra, é um dos mais indicados para essa região. Ele irá atuar no estímulo do colágeno nos glúteos, gerando mais firmeza, melhorando o formato, diminuindo as celulites e promovendo um leve volume”, detalha Isrraela.

Sculptra é o nome comercial do ácido poli-l-lático, um bioestimulador de colágeno injetável. Essa substância já é muito conhecida por tratar a flacidez do rosto e do pescoço, com resultados excelentes. Quando utilizada na região dos glúteos, possui uma diluição específica para a área corporal. “Apesar de ser um tratamento injetável, o paciente não sente incômodo, pois toda região recebe anestesia prévia para que haja conforto durante o procedimento”, garante a profissional.

O tempo de tratamento varia de acordo com a necessidade de cada caso. “A quantidade de sessões vai depender do grau de flacidez, grau da celulite associado e também da expectativa do paciente. Quanto maior a flacidez, maior vai ser a quantidade de sessões necessárias para que a gente consiga atingir o resultado desejado. Os resultados já podem ser notados nos primeiros 30 dias, mas até três meses ainda haverá evolução do tratamento”, completa Isrraela Massena.

Além de melhorar a qualidade da pele na região dos glúteos, os bioestimuladores ainda proporcionam um lifting na área aplica, além de possibilitar o contorno e a reestruturação do formato do bumbum. A produção de colágeno através deste método tem uma disparada durante os três primeiros meses, após a aplicação. E os pacientes que mantém uma rotina com exercícios e alimentação regrada acabam tendo resultados ainda mais evidentes a longo prazo.