Especialista em Neurociência desvenda nova ansiedade

Você já ouviu falar sobre “ansiedade algorítmica”? Emili Barberino, que há 10 anos atua como treinadora mental, especialista em Neurociência e Comportamento, explica o termo. “Esse termo é relativamente novo e está relacionado à nossa experiência na era digital. A ansiedade algorítmica é uma resposta emocional resultante da constante exposição a algoritmos presentes em redes sociais e outras plataformas digitais.

Esses algoritmos personalizam o conteúdo que vemos, mas também podem gerar insegurança e desconforto sobre o que é compartilhado e consumido on-line. Para cuidar da saúde mental em meio à ansiedade algorítmica, é crucial encontrar um equilíbrio saudável entre o mundo virtual e o mundo real.

Será se isso ainda é possível? Eu te afirmo que sim; seja intencional ao buscar momentos de desconexão, momentos em que você possa estar presente em atenção plena, sem a pressão constante das redes sociais. Pratique mindfulness, esteja ciente de como você se sente ao navegar na web e faça pausas para recarregar as energias. Além disso, nutra sua mente com conteúdos enriquecedores e variados.

Diversificar suas fontes de informação pode ajudar a expandir suas perspectivas e evitar a bolha algorítmica. Lembre-se de que você tem o controle sobre suas escolhas e não precisa se sentir pressionado a seguir padrões impostos pelo algoritmo”, ensina a profissional.