Conheça a história de superação do cirurgião plástico Dr. Denis Tuma

Há 40 anos, o médico Dr. Dênis Tuma renasceu. Aos 17 anos, ele sofreu um acidente de carro enquanto cursava o Colégio Marista Nossa Senhora de Nazaré. Hoje, o profissional se dedica a transformar a vida de seus pacientes. “Meu pulmão encheu de sangue, fui traqueostomizado, quebrei a mandíbula, tive quase Le Fort III, que desconecta parte superior da inferior do rosto um dano irreversível, fraturei o braço, com este baque tive um edema cerebral onde inchou meu cérebro o que poderia ter uma isquemia, ou seja a preocupação do neurologista é como era a vida, o como eu seria depois dela era o menor problema naquele momento, tive duas paradas cardíacas na frente dos médicos, meu tio me massageou e me trouxe a vida”, recorda.

 

Após 17 dias em coma, ele ainda enfrentou outro desafio ao acordar: entender tudo o que estava acontecendo, voltar a reconhecer as pessoas e entender que viveu um grave acidente e reaprender a andar novamente. Com fisioterapia e muita força de vontade, o médico superou as dificuldades e, em menos de um ano do acidente, estava de volta à sala de aula para prestar vestibular, com uma platina no braço e o maxilar ainda cicatrizando, estudou por uma promessa que fez para si mesmo, dar uma alegria aos pais depois de tanto sofrimento causado por ele.

 

Determinado a realizar seus sonhos, ele estudou com afinco e foi aprovado no vestibular de medicina, na Universidade Pública do Estado, seu grande objetivo era proporcionar o que ele recebeu, ajudar as pessoas a terem conforto e se verem melhor. A jornada médica de Dr. Dênis Tuma foi marcada por desafios e conquistas. Ele se especializou em cirurgia plástica, foi morar no Rio de Janeiro, e estudou na escola do Pitangui, trabalhou com queimados e ao voltar para Belém iniciou a carreira ajudando pessoas carentes e crianças com o lábio leporino, ao longo de pouco mais de 30 anos de carreira, já transformou mais de 15 mil vidas, operou grandes artistas e personalidades do estado do Pará, ele dedicou-se a ajudar pessoas, transformando vidas e devolvendo a esperança. “Hoje temos em nosso consultório 44 profissionais que já atuam no mercado há quase vinte anos praticando um atendimento humanizado, desde o início de nosso contato até o final do processo.

 

Durante o pós-cirúrgico temos uma psicóloga e uma assistente social que nos ajuda a acompanhar os pacientes para que tenham sempre a melhor experiência neste momento de fragilidade e estamos para inaugurar a primeira clínica de cirurgia plástica integrativa no norte do Brasil onde atenderemos de forma integrada, contando com grandes médicos de diversas especialidades e medicinas integrativas também, sempre se preocupando de dentro para fora”. Após a experiência pessoal ele afirma que tudo o que se quer verdadeiramente se consegue! “E eu desejei sempre, mesmo quase morto, ter a vida que tenho hoje de propósito e acolhimento, tudo o que se visualiza acontece”, completa.