Segurança psicológica nas organizações e seus benefícios

O conceito de segurança psicológica em um ambiente organizacional foi cunhado pela Dra. Amy Edmondson, professora da Escola de Negócios de Harvard, especialista em culturas de grupos e acadêmica de liderança, formação de equipes e aprendizado organizacional. “Segundo a professora de Harvard, Segurança Psicológica é a crença compartilhada pelos membros de um time de que o time é, em si, um ambiente seguro para se tomar riscos interpessoais. No ambiente de trabalho, em diferentes áreas, em times psicologicamente seguros, as pessoas assumem riscos essenciais que podem levar o
rumo de uma decisão para outro caminho como, por exemplo, divergir de uma ideia, dialogar sobre temas sensíveis, contribuir com pontos de vistas diferentes sem medo de ser julgado, humilhado ou de sofrer qualquer tipo de retaliação. E, quando isso acontece, o time é capaz de aprender junto, incluindo todos os pontos de vista para arriscar mais, tomar as
melhores decisões de forma mais ágil e inteligente, melhorando o seu desempenho e, consequentemente, o nível de colaboração e engajamento”, explica Patrícia Ansarah, uma das fundadoras do Instituto Internacional de Segurança Psicológica – IISP. Para Veruska Galvão, especialistas em segurança psicológica em times e a outra fundadora do Instituto,
a segurança psicológica é o meio e não o fim. “É o funcionamento e não o resultado. É o ingrediente essencial para que times aprendam e performem melhor juntos. Esse conceito levantou o interesse da Google que em 2012, numa iniciativa chamada Projeto Aristóteles, estudando suas equipes internas com o objetivo de descobrir o que fazia alguns times
terem melhor performance do que outros, considerando que faziam parte de uma mesma cultura organizacional”